Multiplicadores de treinamento são profissionais que passam por um processo de capacitação e que ficam responsáveis por transmitir essas informações para o restante da equipe. Ao adotar essa técnica de formação, é como se a empresa “terceirizasse” a capacitação de colaboradores — só que tudo acontece de maneira interna.

Trata-se de uma maneira inovadora de realizar treinamentos e capacitações, mas também conta com alguns pontos contra que merecem atenção. Pensando nisso, veja a seguir quais são os prós e os contras da formação de multiplicadores de treinamento.

Quais são os benefícios dessa formação?

Formar multiplicadores de treinamento pode ser especialmente benéfico para a empresa que deseja ter funcionários mais capacitados de maneira prática. Dentre as vantagens dessa abordagem estão questões como:

Redução dos custos

Devido à atuação dos multiplicadores de conhecimento é possível formar apenas as pessoas selecionadas de uma equipe. Sendo assim, é muito mais fácil conseguir um barateamento nos custos de treinamento.

Considerando que muitas vezes os cursos são pagos por cada participante, ao selecionar os multiplicadores gasta-se menos para ter um alcance maior.

Melhora na comunicação interna

O fato de os multiplicadores ficarem responsáveis por transmitir os conhecimentos faz com que haja uma melhora na comunicação interna de maneira geral. As equipes precisam se tornar mais colaborativas para que possam aproveitar o conhecimento a ser transmitido.

Isso ajuda a equipe a se tornar mais engajada e mais integrada, além de também mais capacitada graças a essa transmissão de informações.

Ganho de inteligência coletiva

O processo de aprendizagem é, na verdade, uma via de mão dupla. Ao mesmo tempo em que os multiplicadores ensinarão os demais, eles também vão aprender mais sobre o assunto. Seja por causa das dúvidas ou da necessidade de dar exemplos práticos, haverá maior fixação do conhecimento e, com isso, mais efetividade do treinamento.

Dessa forma, há um ganho de inteligência coletiva, já que tanto os multiplicadores quanto as outras pessoas da equipe vão aprender e ensinar.

Quais são os contras dessa abordagem?

Ao mesmo tempo, essa abordagem é desafiadora por ter alguns contras. Eles serão mais impactantes ou indesejáveis dependendo do tipo da empresa e os principais incluem:

Diminuição do controle sobre o treinamento

Ao não treinar diretamente a equipe, há uma diminuição do controle sobre o que está sendo ensinado e aprendido. Se não houver certeza da absorção de conhecimento por parte dos multiplicadores, isso pode significar que informações erradas ou incompletas serão transmitidas.

Porém, esse pode não ser um problema para empresas altamente horizontalizadas ou que tenham total garantia sobre o nível de conhecimento dos multiplicadores.

Encontrar os colaboradores certos

O maior contra dessa possibilidade consiste na dificuldade de encontrar os colaboradores certos. É preciso encontrar pessoas que não apenas tenham a facilidade de entendimento, mas que consigam colocar os conhecimentos em prática e também transmiti-los.

Isso exige uma análise mais criteriosa porque, do contrário, os esforços podem se tornar inúteis. A formação de multiplicadores de treinamento é benéfica por reduzir os custos, melhorar a integração da equipe e por aumentar a inteligência coletiva.

Porém, é preciso ficar atento à perda de controle sobre a difusão de conhecimento e também à necessidade de encontrar os colaboradores certos.

Está pronto para aproveitar esses benefícios? Então conheça mais sobre o Curso de Formação de Multiplicadores de Treinamento.

DEIXE UMA RESPOSTA

*