Entendendo o processo de Turnaround

O processo de turnaround consiste em realizar uma reestruturação da empresa ao observar o que funciona e o que não, fazendo mudanças estruturais e de cultura do negócio de modo que novos resultados possam ser alcançados. Esse processo vai muito além da realização de otimizações pontuais, já que ele inclui transformações mais profundas sobre a estrutura da empresa de maneira geral. Em um momento de crise, esse processo poderá ser decisivo para o sucesso do negócio. Continue lendo, e veja a seguir como isso é possível.

Otimiza o processo de tomada de decisão

Quando ocorre uma reestruturação organizacional, um dos primeiros benefícios gerados consiste na melhoria do processo de tomada de decisão como um todo. Essa etapa passa a acontecer de maneira mais informada e estruturada, o que aumenta a assertividade e a efetividade das ações realizadas. Isso acontece porque com a mudança e/ou atualização dos valores da empresa e a organização de novos processos, a tomada de decisão passa a ganhar mais importância e a informação começa a ser utilizada de maneira mais integrada. Em um momento de crise, a diminuição da quantidade de erros cometidos faz toda a diferença.

Corrige falhas estruturais do negócio

Quando um processo de turnaround é desenvolvido em um negócio, isso significa que a empresa passa por uma espécie de pente fino, tendo resultados avaliados e processos revistos. Como consequência, são identificadas mais facilmente questões que precisam de atenção e mudança no negócio. O resultado benéfico é que a empresa é melhorada em pontos que antes eram considerados suas fraquezas. Brechas são fechadas, falhas são identificadas e melhoradas e a empresa se torna mais robusta de maneira geral.

Aumenta a transparência e a confiança

A crise é um momento de incertezas e, em geral, os colaboradores se sentem inseguros durante esse momento. Isso pode afetar diretamente a motivação e a produtividade, causando ainda mais impactos negativos para o desempenho dos negócios. O turnaround, por sua vez, tem o papel muito importante de oferecer um ambiente altamente colaborativo, com confiança e transparência. Como o processo de decisão melhora e as estruturas do negócio são revistas, é mais fácil criar um ambiente cuja confiança garante a motivação necessária para todos na empresa, mudando a visão sob a crise e a atuação no negócio.

Gera uma vantagem competitiva

Durante uma crise, muitas empresas se mantêm estagnadas: cortam investimentos, suspendem melhorias e agem apenas para conter os danos causados pelo momento de instabilidade financeira. Quando, nesse mesmo momento, uma empresa passa por um turnaround, ela se torna melhor e mais competitiva em um ambiente mais hostil. Como resultado, essas mudanças têm ainda mais impacto e mais destaque, o que faz com que a empresa seja considerada como uma opção de compra dos clientes com mais intensidade do que a concorrência.

O processo de turnaround pode ajudar empresa em momentos de crise não apenas porque ajuda a conter prejuízos e desperdícios de recursos. Ele também gera mais robustez, confiança, assertividade e competitividade para o negócio em um ambiente considerado pouco favorável. Assim, optar por essa reestruturação pode ser o melhor caminho para enfrentar a crise de maneira adequada.

Ricardo A. M. Barbosa é diretor executivo da Innovia Training & Consulting, professor de programas de pós-graduação em conceituadas instituições de ensino, Consultor em Gestão de Projetos há 15 anos e já atuou como executivo em grandes empresas como Ernst & Young Consulting; Wurth do Brasil; Unibanco; Daimler Chrysler.

Deixe nos comentários sua opinião sobre esse processo e aproveite para contar sobre os principais desafios que você vem enfrentando nessa crise.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

*