O caos da economia invadiu as empresas brasileiras. Empresários e gestores tentam resolver o quebra-cabeças que é equilibrar as contas e continuar faturando em tempos de crise, e a ordem é ter bons números no final do mês. Porém, se esse corte não for feito de uma maneira bem pensada, a empresa cairá em um ciclo de falência praticamente irrecuperável. Existem pontos sensíveis que, mesmo nesse período de dificuldade, não podem ser tocados. Fique atento ao texto de hoje para descobrir três custos que não devem ser cortados!

Pessoal qualificado: mantenha em sua empresa

A primeira coisa que vem em mente para a maioria dos empresários que querem cortar gastos é a redução de pessoal. Mas tome muito cuidado com essa ideia. Estamos falando da principal força de trabalho da sua empresa, o que não é indicado que seja modificada no momento.

Na verdade, o melhor passo a ser tomado é investir mais ainda na qualificação dessas pessoas, pois o seu concorrente provavelmente estará preocupado em demitir cada vez mais, enquanto você terá uma equipe mais arrojada e inovadora.

Além disso, uma demissão gera vários ônus para a empresa, que deverá cumprir à risca as exigências da legislação trabalhista para não se prejudicar com os órgãos responsáveis.

Em tempos de crise, vale muito mais manter um time qualificado, que já está em sintonia com todos os trâmites do seu negócio, do que procurar mão de obra mais barata no mercado de trabalho.

Propaganda e marketing: fundamental em tempos de crise

Despesas com propaganda e marketing são outro alvo preferido pelos empresários quando precisam rever os gastos do seu empreendimento. Porém, mais do que nunca, esse é o momento da sua empresa aparecer para as pessoas.

Fazer-se presente no mercado para quando surgir um problema do cliente e a sua marca ser a primeira lembrança dele é garantia de sobrevivência da empresa durante a crise.

Aqui também vale aquela lógica: o meu concorrente pode estar pensando dentro do padrão e vai cortar a sua propaganda, então, vou fazer o inverso e continuar aparecendo com força total para os meus possíveis clientes.

Qualidade do produto/serviço: sustente o seu padrão

É tentador cortar os custos para execução do seu produto ou serviço, mas isso pode implicar em uma diminuição da qualidade do que você apresenta para o cliente. Qualquer redução nesse padrão não é vista com bons olhos e abre-se a janela para que a clientela vislumbre as alternativas da concorrência, e se eles estiverem mantendo o nível de trabalho, o seu negócio, com certeza, perderá faturamento.

Você pode procurar alternativas mais baratas, mas que mantenham o padrão eficiente que vem sendo praticado, como uma máquina que demanda menos manutenção, por exemplo.

Então, resumindo, mantenha a sua equipe qualificada, continue investindo em propaganda e não reduza a qualidade do seu produto/serviço. Em tempos de crise, essas são as melhores alternativas para continuar mantendo o seu negócio dentro do rumo do sucesso.

Ricardo A. M. Barbosa é diretor executivo da Innovia Training & Consulting, professor de programas de pós-graduação em conceituadas instituições de ensino, Consultor em Gestão de Projetos há 15 anos e já atuou como executivo em grandes empresas como Ernst & Young Consulting; Wurth do Brasil; Unibanco; Daimler Chrysler.

Se tiver alguma dúvida sobre o assunto tratado aqui, não deixe de perguntar nos comentários!

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

*