Como é a partir da gestão financeira que o negócio passa a ter os recursos necessários para investir, o controle é fundamental. Para aumentar a sua relevância, utilizar indicadores financeiros e métricas em geral permite uma análise mais objetiva e estruturada.

Sendo assim, aproveite para conhecer a seguir 4 indicadores financeiros que todo empresário deve controlar. Veja:

Retorno sobre investimento (ROI)

O retorno sobre investimento (ROI) é um dos indicadores financeiros mais importantes e mais versáteis que um empresário deve controlar. Basicamente, ele serve para indicar quão assertivo foi um investimento e por isso pode ser aplicado em uma série de questões. Investimentos em tecnologia da informação, em automação de processos e mesmo em marketing podem ser medidos e avaliados por esse indicador. Ele é calculado da seguinte maneira:

ROI = (Ganhos com o investimento – Valor inicial) / Valor inicial

Quanto maior é o ROI, melhor é o investimento. Um ROI negativo, por sua vez, indica que o negócio perdeu dinheiro ao fazer o investimento.

Lucratividade

A lucratividade também deve fazer parte da preocupação de todo empresário. Como a maioria dos negócios é voltada para o lucro, esse índice ajuda a identificar a quantidade de recursos disponível para usufruto do negócio. Essa análise é importante porque nem sempre um faturamento elevado significa que o negócio é lucrativo. Sendo assim, o cálculo é dado por:

Lucratividade = (Lucro líquido / Receita total) x 100%

O desejável é que o negócio seja tão lucrativo quanto possível e a partir da análise desse indicador financeiro fica mais fácil determinar quais são as medidas a serem tomadas.

Taxa de Juros Selic

A taxa de juros Selic corresponde ao valor básico de juros na economia brasileira. Um valor elevado pode significar tanto dificuldade e encarecimento do crédito quanto mais rentabilidade de determinados investimentos. Assim, é fundamental que o empresário acompanhe de perto esse indicador por alguns motivos. Se ele estiver alto, qualquer nova dívida fica mais cara, assim como é preciso reajustar os valores transferidos aos clientes. Além disso, uma taxa muito elevada também indica que a economia está potencialmente em crise, o que faz com que o empresário tenha que ficar mais atento.

Liquidez corrente

A liquidez diz respeito à quantidade de recursos que o negócio possui, de maneira imobilizada ou não, de forma que possa usar quando necessário. Uma liquidez maior significa tanto que o negócio está menos endividado como também significa que possui mais robustez para encarar as mudanças do mercado. Basicamente, ela é calculada por:

Liquidez = Ativos circulantes / Passivos circulantes

Os ativos circulantes correspondem a valores em caixa, de contas a receber e de estoque. Já os passivos circulantes correspondem às contas a pagar, empréstimos e financiamentos. O ideal é que esse índice seja maior do que 1 ou então o mais próximo possível desse valor. A relação inversa, por sua vez, permite que a empresa conheça o seu nível de endividamento.

Qualquer empresário que incorpore o acompanhamento desses indicadores financeiros a seu negócio ajuda a garantir que ele tenha mais robustez e mais preparação para tomar decisões melhores. No final, eles colaboram para o sucesso, fortalecimento e crescimento do negócio.

Ricardo A. M. Barbosa é diretor executivo da Innovia Training & Consulting, professor de programas de pós-graduação em conceituadas instituições de ensino, Consultor em Gestão de Projetos há 15 anos e já atuou como executivo em grandes empresas como Ernst & Young Consulting; Wurth do Brasil; Unibanco; Daimler Chrysler.

Parece difícil controlar esses dados sem ter formação específica? Pois então saiba mais sobre o curso de Finanças para Não Financeiros e resolva esse problema.

DEIXE UMA RESPOSTA

*